SEGUP | Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social | www.segup.pa.gov.br
21/09/2020 - 16:45

 

A Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado (Prodepa) apresentou na manhã desta segunda (21), algumas adequações do Sistema de Atendimento Integrado à Mulher (Siv Mulher), durante reunião de trabalho promovida pelo Ministério Público do Estado do Pará (MPPA) para o combate à violência doméstica.

O Siv Mulher é uma ferramenta de integração de serviços médicos, psicológico e de defesa social em um único espaço, promovendo atendimento integral, interdisciplinar e de qualidade às vítimas e suas famílias.

O próximo passo da ferramenta será a integração com o Sistema Integrado de Segurança Pública – SISP e o compartilhamento de informações de forma automática. Com o novo Siv Mulher as informações estarão centralizadas, facilitando o acesso aos dados e histórico dos atendimentos, além da proporcionar rapidez na gestão destes.
 
O presidente da Prodepa, Marcos Brandão, presente no evento, falou sobre a importância da utilização do sistema para o combate à violência. “O Siv Mulher é uma ferramenta de integração para atender cada vez melhor as mulheres vítimas de violência e precisamos utilizar toda a tecnologia ao nosso favor e disponibilizá-la a estas vítimas”, pontuou.

O Promotor do Ministério Público do Pará (MPPA), Franklin Lobato Prado, titular da 3ª promotoria de violência doméstica, elogiou o sistema da Prodepa e a parceria com os demais órgãos, ressaltando a importância dessa união em prol das mulheres. “Nós aqui somos as principais instituições do estado, a defesa dessas pessoas depende de nós. E um sistema integrado vai facilitar e agilizar o processo como um todo”.

A Central de Atendimento da Mulher (Ligue 180) registrou em 2019, 1,3 milhão de ligações, dos quais 6,5% correspondem a denúncias e 47,9% foram solicitações de informações sobre a rede de proteção e direitos das mulheres.

Com o objetivo de contribuir para a redução dessas estatísticas, além do Siv Mulher, foram apresentadas outras propostas de combate e enfrentamento à violência doméstica. O Ministério Público apresentou o projeto da Casa da Mulher Paraense, um local de atendimento integrado, para acolhimento humanizado, orientação e direcionamento às mulheres.

A delegada da Polícia Civil do Pará, Ana Falcão, apresentou uma plataforma de denúncia de violência doméstica, o aplicativo Anjo, que funcionará como um chamado de emergência para registrar ocorrência em tempo real. “O que eu espero é que com o Anjo não encontremos mais nenhuma mulher morta. Pois, já aconteceu muito de sermos chamados e encontrarmos as vítimas mortas”, lembra emocionada.

Além do MPPA e Prodepa, estavam presentes representantes do ParaPaz, da Secretaria do Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), da Polícia Militar (PMPA), da Delegacia da Mulher, da Polícia Cívil (PCPA), da Polícia Federal, da Defensoria Pública do Estado e deputadas estaduais e federais ligadas à causa.

 

Texto: Gabriela Dutra
Foto: Gabriela Dutra